A Terra já não é plana. Malthus está obsoleto. Não existem sólidos. É hora de abrir os portões mentais da descoberta e explorar nossas verdadeiras potencialidades e tendências abrangentes. Somos capazes de planejar nosso futuro a bordo do Planeta Terra e garantir um alto padrão de vida para toda a humanidade através da aplicação inovadora dos princípios que governam o comportamento da natureza.


“Não há crise de energia. Apenas uma crise de ignorância.” R.B.Fuller

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Domo Geodésico


Exposição Final na Praça do Ciclo Básico - Unicamp
       O domo geodésico (ou cúpula geodésica) foi a obra prima de Buckminster Fuller, que trabalhou em sua popularização e aplicação comercial na construção de habitações ou para cobrir grandes espaços. O domo destaca-se por ser a estrutura mais resistente por quantidade de material já inventada, além de não possuir colunas de sustentação, ser de fácil montagem e tão leve que em muitos casos pode até ser transportada por helicóptero. Atualmente já foram construídos mais de 300.000 domos ao redor do mundo.

Read more

segunda-feira, 1 de julho de 2013

O Princípio do Trimtab


         Hoje é aniversário de 30 anos da morte de Buckminster Fuller, que faleceu aos 87 anos. Seu túmulo, em Massachusetts, traz os dizeres: "Me chame de Trimtab". Em uma entrevista de 1972, Fuller explica sua metáfora: 
"Something hit me very hard once, thinking about what one little man could do. Think of the Queen Mary -- the whole ship goes by and then comes the rudder. And there's a tiny thing at the edge of the rudder called a trim tab.
It's a miniature rudder. Just moving the little trim tab builds a low pressure that pulls the rudder around. Takes almost no effort at all. So I said that the little individual can be a trim tab.
Society thinks it's going right by you, that it's left you altogether. But if you're doing dynamic things mentally, the fact is that you can just put your foot out like that and the whole big ship of state is going to turn.
So I said, call me 'Trim Tab.'"

Read more

sábado, 15 de junho de 2013

Exposição Virtual

         Bem-vindo ao Universo Visionário de Fuller! Esta é a nossa Exposição Final - em versão virtual. Os pôsters abaixo são parte do domo geodésico construído para o projeto, que ficou exposto no mês de maio no Instituto de Química/Unicamp e agora encontra-se na Praça do Ciclo Básico/Unicamp em sua 2ªtemporada de exposição. Clique nas imagens para ampliar. 

Read more

domingo, 9 de junho de 2013

Pré-Exposição e Livros

Nosso material de pesquisa, livros e DVDs. Agradecimento especial à Márcia Anaf Wagner (colecionadora) pelos empréstimos e apoio no projeto.
         Para o Circuito das Artes II, um evento em que todos os projetos do Programa Aluno Artista fazem as apresentações finais, o Projeto Universo Visionário de Fuller preparou uma instalação na Biblioteca Central da Unicamp, com os 3 objetos de intervenção (Cobaia B, Espaçonave-Terra e Tensegrity), uma mesa com 5 livros em exposição e marca-páginas para as pessoas levarem para casa, além da exibição de um vídeo. A instalação ocorreu de 26/04 a 03/05/2013.

Read more

Tensegrity

"Nossos olhos não podem ver as moléculas individuais na delicada bolha de sabão transparente, nem podemos detectar as atrações químicas cordais entre as moléculas. No entando elas existem, explica Fuller, e é nossa responsabilidade entender e ensinar a verdade sobre o Universo. Mais uma vez, sua meta era prover modelos tangíveis para fenômenos de outra forma invisíveis." (Edmondson, A Fuller Explanation)       
 
      O terceiro objeto de intervenção do projeto, o "Tensegrity", chegou à Unicamp junto com o outono, em 5 intervenções distintas. O objeto consiste de 6 bambus suspensos no ar por cabos de aço e como de costume, não veio com instruções. Despertou a curiosidade do público, pois sua estrutura não é familiar por aqui.

Read more

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Quebrando a Casca do Ovo


Intervenção da “Espaçonave-Terra”, a segunda peça de exposição do projeto.
            Agora que definimos, descentralizamos e unimos nossa posição no espaço, é hora de descobrirmos qual é a nossa posição na evolução dos eventos. Fuller define evolução como o desejo natural de cada espécie de viver além de seus recursos. Ora, até agora temos vivido com os recursos abundantes e imediatamente consumíveis de que dispomos em nossa espaçonave. Essa provisão, porém, é finita. Uma analogia pode ser feita com o embrião do pássaro que dentro do ovo possui um suprimento de nutrientes para seu desenvolvimento até certo ponto. Quando o suprimento de nutrientes se esgota, o pássaro, em busca de mais alimento, acaba por quebrar o ovo e tendo condições de locomover-se com suas próprias pernas, descobre um mundo inteiramente novo para seu sustento.

Read more

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Espaçonave Terra

Eu vi que não havia nada que pudesse me impedir de tentar pensar sobre todo nosso planeta Terra e pensar realisticamente sobre como operá-lo em uma base sustentável como a magnífica espaçonave tripulada por humanos que ele é. - R.Buckminster Fuller
Fuller nos traz a perspectiva de que somos todos astronautas. Nossa pequena Espaçonave Terra tem apenas 12700 km de diâmetro, dimensão desprezível na grande imensidão do espaço. Ela avança a quase 100 mil km/h em seu caminho inexorável em torno do Sol – nossa nave-mãe supridora de energia. “A Espaçonave Terra foi tão extraordinariamente bem criada e projetada que, ao que sabemos, o ser humano tem estado a bordo dela por dois milhões de anos, sem ao menos saber que estava a bordo de uma nave.”

Nossa espaçonave é um veículo mecânico e assim como um automóvel, necessita de manutenções. Mas o fato peculiar sobre ela é que não há um manual de instruções que a acompanhe, o que nos força a usar o nosso intelecto para a operarmos. Assim, como humanidade, estamos aprendendo na prática a como garantir nossa sobrevivência e conduzir viagens seguras aos nossos descendentes. Neste panorama, passamos de meros habitantes a tripulantes, e devemos estar conscientes da finitude de muitos recursos e de como utilizá-los, perceber a infinidade de eventos interligados e nossa responsabilidade sobre cada um deles, além de tantas outras observações e práticas que garantam a boa convivência entre os tripulantes de qualquer embarcação espacial.

Read more